São Paulo: (11) 2761-1017 - Porto Alegre (51) 3022-7462 - WhatsApp: (51) 99653-3530

Considerações Anatômicas da Bioplastia Peniana

Considerações Anatômicas da Bioplastia peniana

Texto obtido a partir do livro sobre Bioplastia do Dr. Nácul

A anatomia convencional do pênis esta amplamente descrita nos compêndios convencionais de anatomia.  Entretanto, nesta abordagem especifica em que prevalecem aspectos estéticos e peculiaridades, vamos fazer algumas considerações sobre fatores relevantes para a obtenção de bons resultados.

Tamanho, Médias e Proporções.

A questão estética não é lógica, mas cabe ao médico ter bom senso para poder orientar o paciente, Para isso, é necessário que o médico tenha sua referência.

Começaremos pelo que é um tamanho normal, que é a primeira dúvida que surge, até para que se possa estabelecer uma relação entre comprimento e espessura.

Surpreendentemente, até 1949 não existia nenhum estudo científico em relação ao tamanho do pênis. Nesta época, 0  ginecologista  Robert  Latou  Dickinson  começou  a  escrever  o  seu  Atlas  of  Human Anatomy.  Interessado no tema encomendou uma pesquisa bibliográfica ao mais destacado expert na área, o Dr. Edward Prebe. Este respondeu que, após consultar toda a bibliografia existente nos pais e no exterior, havia  encontrado  apenas  pequenas  referências  sobre  o  tema. Motivado  por  esta  falta  de  argumentos  científicos, o  Dr. Dickinson  conduziu  um  estudo  avaliando  o  tamanho  do  pênis  de  1500  homens. Concluiu  que  o  tamanho  médio  do  pênis  flácido  era  10 cm  no  comprimento  e  8,5 cm  no  perímetro. Em rigidez, a média encontrada foi 16 cm no comprimento e 10 cm na circunferência. Constatou que 90% dos homens avaliados tinham o comprimento do pênis entre 12,5 a 19 cm, quando ereto.

Atualmente, existem centenas de trabalhos científicos em relação ao tema.  Na investigação de pacientes com impotência é realizado um exame, Teste de Ereção Farmacologicamente induzida, no qual o paciente entra em ereção. Durante este teste efetua-se rotineiramente a verificação das medidas do pênis em repouso e em ereção. A partir destes dados o Dr. Bayard desenvolveu um estudo com um número significativo de casos, com a finalidade de estabelecer os parâmetros de tamanho da nossa população.

De 1993 a 1995, 2048  pacientes  foram  submetidos  a  este  teste. A tabela 25.1 mostra os resultados obtidos no comprimento, e a tabela 25,2, no perímetro com o membro em repouso. No mesmo período fizemos a medição em rigidez em apenas 1188 pacientes dos 2048 que foram submetidos ao teste, porque somente estes apresentaram rigidez total. Esta injeção avalia a capacidade circulatória, e esta diferença entre os que tiveram rigidez ou não mostra a grande incidência deste problema entre os homens. Mas, retornando ao nosso assunto, apresentamos na tabela 25.3 os resultados obtidos em relação ao perímetro do  pênis  em  ereção  e  na tabela  25.4, em  relação  ao  comprimento.

Aviso Legal

Responsável Técnico Dr. Honório Sampaio Menezes
CRMSP 138615 – CRMRS 11342

Os dados aqui contidos não são aconselhamento, são informações somente de caráter informativo. As informações não devem ser usadas para automedicação, autodiagnóstico e autotratamento.

Facebook

Contato

  • Alameda dos Maracatins 1435 cj 904 Moema
    São Paulo | SP
  • (11) 2761-1017

  • Rua Dom Pedro II
    1220 cj 306 Higienópolis
    Porto Alegre | RS
  • (51) 3022-7462
  • WhatsApp (51) 99653-3530